PT: denúncia de Janot tenta desviar foco de delações da JBS

Partido dos Trabalhadores reagiu à denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentada nesta terça-feira, 5, contra nomes do partido como o ex-presidente Lula, a presidente deposta Dilma Rousseff e a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, por suposta organização criminosa; "A denúncia parece uma tentativa do atual procurador-geral de desviar o foco de outras investigações, que também envolvem um membro do Ministério Público Federal, no momento em que ele se prepara para deixar o cargo", diz o partido em nota

Partido dos Trabalhadores reagiu à denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentada nesta terça-feira, 5, contra nomes do partido como o ex-presidente Lula, a presidente deposta Dilma Rousseff e a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, por suposta organização criminosa; "A denúncia parece uma tentativa do atual procurador-geral de desviar o foco de outras investigações, que também envolvem um membro do Ministério Público Federal, no momento em que ele se prepara para deixar o cargo", diz o partido em nota
Partido dos Trabalhadores reagiu à denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentada nesta terça-feira, 5, contra nomes do partido como o ex-presidente Lula, a presidente deposta Dilma Rousseff e a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, por suposta organização criminosa; "A denúncia parece uma tentativa do atual procurador-geral de desviar o foco de outras investigações, que também envolvem um membro do Ministério Público Federal, no momento em que ele se prepara para deixar o cargo", diz o partido em nota (Foto: Aquiles Lins)

247 - O Partido dos Trabalhadores reagiu à denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentada nesta terça-feira, 5, contra nomes do partido como o ex-presidente Lula, a presidente deposta Dilma Rousseff e a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, por suposta organização criminosa (leia mais).

"A denúncia apresentada nesta terça-feira (5/9) pela Procuradoria Geral da República parece uma tentativa do atual procurador-geral de desviar o foco de outras investigações, que também envolvem um membro do Ministério Público Federal, no momento em que ele se prepara para deixar o cargo", diz o partido em nota. 

O PT diz que não há fundamento algum nas acusações. "Desde o início das investigações da Lava Jato, o PT vem denunciando a perseguição e a seletividade de agentes públicos que tentam incriminar a legenda para enfraquecê-la politicamente", afirma. 

Leia, abaixo, a nota do PT:

"NOTA OFICIAL PARTIDO DOS TRABALHADORES

A denúncia apresentada nesta terça-feira (5/9) pela Procuradoria Geral da República parece uma tentativa do atual procurador-geral de desviar o foco de outras investigações, que também envolvem um membro do Ministério Público Federal, no momento em que ele se prepara para deixar o cargo.

Não há fundamento algum nas acusações contra o Partido dos Trabalhadores. Desde o início das investigações da Lava Jato, o PT vem denunciando a perseguição e a seletividade de agentes públicos que tentam incriminar a legenda para enfraquecê-la politicamente.

Esperamos que essas mentiras sejam tratadas com serenidade pela justiça brasileira, e terminem arquivadas como já ocorreu com outras denúncias sem provas apresentadas contra o partido.

Assessoria de Imprensa do Partido dos Trabalhadores"

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247