PT: Dodge é irresponsável e visa atingir Lula, líder nas pesquisas

Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Lula e membros do PT nesta segunda-feira (30), véspera deste 1º de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o partido afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros"; "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro"

Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Lula e membros do PT nesta segunda-feira (30), véspera deste 1º de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o partido afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros"; "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro"
Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Lula e membros do PT nesta segunda-feira (30), véspera deste 1º de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o partido afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros"; "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta segunda-feira (30), véspera deste 1 de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o PT afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros".

"O Ministério Público tenta criminalizar ações de governo, citando fatos sem o menor relacionamento, de forma a atingir o PT e seus dirigentes", diz o partido, em nota.

De acordo com a legenda, "além de falsas, as acusações são incongruentes, pois tentam ligar decisões de 2010 a uma campanha eleitoral da senadora Gleisi Hofmann em 2014". "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro".

A PGR denunciou Lula, Gleisi, os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo, e o empresário Marcelo Odebrecht, pelos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Outro denunciado foi Leones Dall Adnol, chefe de gabinete da parlamentar.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247