PT: Dodge é irresponsável e visa atingir Lula, líder nas pesquisas

Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Lula e membros do PT nesta segunda-feira (30), véspera deste 1º de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o partido afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros"; "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro"

Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Lula e membros do PT nesta segunda-feira (30), véspera deste 1º de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o partido afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros"; "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro"
Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Lula e membros do PT nesta segunda-feira (30), véspera deste 1º de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o partido afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros"; "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oferecer denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta segunda-feira (30), véspera deste 1 de maio, que terá ato unificado de sete centrais sindicais e várias mobilizações pela liberdade dele e contra a Reforma Trabalhista, o PT afirma que, mais uma vez, o órgão "atua de maneira irresponsável, formalizando denúncias sem provas a partir de delações negociadas com criminosos em troca de benefícios penais e financeiros".

"O Ministério Público tenta criminalizar ações de governo, citando fatos sem o menor relacionamento, de forma a atingir o PT e seus dirigentes", diz o partido, em nota.

De acordo com a legenda, "além de falsas, as acusações são incongruentes, pois tentam ligar decisões de 2010 a uma campanha eleitoral da senadora Gleisi Hofmann em 2014". "A denúncia irresponsável da PGR vem no momento em que o ex-presidente Lula, mesmo preso ilegalmente, lidera todas as pesquisas para ser eleito o próximo presidente pela vontade do povo brasileiro".

A PGR denunciou Lula, Gleisi, os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo, e o empresário Marcelo Odebrecht, pelos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Outro denunciado foi Leones Dall Adnol, chefe de gabinete da parlamentar.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247