PT rechaça parceria de Temer com o exército dos Estados Unidos

"A Bancada do PT na Câmara manifesta preocupação e total oposição à iniciativa do governo Michel Temer de convidar o Exército dos Estados Unidos para realizar operação conjunta com o Exército Brasileiro na região da tríplice fronteira amazônica entre Brasil, Peru e Colômbia, conforme notícias divulgadas por agências internacionais", diz nota assinada pelo líder Carlos Zarattini (PT-SP); confira a íntegra

"A Bancada do PT na Câmara manifesta preocupação e total oposição à iniciativa do governo Michel Temer de convidar o Exército dos Estados Unidos para realizar operação conjunta com o Exército Brasileiro na região da tríplice fronteira amazônica entre Brasil, Peru e Colômbia, conforme notícias divulgadas por agências internacionais", diz nota assinada pelo líder Carlos Zarattini (PT-SP); confira a íntegra
"A Bancada do PT na Câmara manifesta preocupação e total oposição à iniciativa do governo Michel Temer de convidar o Exército dos Estados Unidos para realizar operação conjunta com o Exército Brasileiro na região da tríplice fronteira amazônica entre Brasil, Peru e Colômbia, conforme notícias divulgadas por agências internacionais", diz nota assinada pelo líder Carlos Zarattini (PT-SP); confira a íntegra (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – "A Bancada do PT na Câmara manifesta preocupação e total oposição à iniciativa do governo Michel Temer de convidar o Exército dos Estados Unidos para realizar operação conjunta com o Exército Brasileiro na região da tríplice fronteira amazônica entre Brasil, Peru e Colômbia, conforme notícias divulgadas por agências internacionais", diz nota assinada pelo líder Carlos Zarattini (PT-SP).

Confira a íntegra:

NOTA DA BANCADA DO PT

A Bancada do PT na Câmara manifesta preocupação e total oposição à iniciativa do governo Michel Temer de convidar o Exército dos Estados Unidos para realizar operação conjunta com o Exército Brasileiro na região da tríplice fronteira amazônica entre Brasil, Peru e Colômbia, conforme notícias divulgadas por agências internacionais.

A região amazônica é estratégica para os interesses nacionais e o Exército brasileiro já atua ali de forma soberana para garantir a segurança de nosso território e apoio às comunidades amazônicas, juntamente com a Marinha e a Aeronáutica.

Em vez de tentar promover uma operação conjunta com os EUA, o governo Temer deveria viabilizar recursos para manutenção e ampliação de projetos como o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras) e o deslocamento de batalhões pela região. Essas e outras medidas fortalecem a presença das Forças Armadas na Amazônia, consolidam o controle e a vigilância de nosso território e garantem nosso desenvolvimento e soberania.

Brasília, 4 de maio de 2017
Carlos Zarattini (PT-SP), líder do partido na Câmara dos Deputados

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247