PT repudia crimes de São Paulo e Campinas motivados por 'ódio e preconceito'

Em nota divulgada nesta segunda-feira, o líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), repudia em nome da bancada petista os recentes crimes relacionados a preconceitos ocorridos em Campinas e São Paulo, "mas que se repetem cotidianamente, de forma mais ou menos grave, em qualquer cidade brasileira"; Zarattini lembra que "o discurso de ódio disseminado por adeptos do pensamento fascista associado à extrema direita possui porta-vozes em todos os setores da sociedade: no Parlamento, em alguns fanáticos religiosos, nos meios de comunicação e em outras instituições"

Em nota divulgada nesta segunda-feira, o líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), repudia em nome da bancada petista os recentes crimes relacionados a preconceitos ocorridos em Campinas e São Paulo, "mas que se repetem cotidianamente, de forma mais ou menos grave, em qualquer cidade brasileira"; Zarattini lembra que "o discurso de ódio disseminado por adeptos do pensamento fascista associado à extrema direita possui porta-vozes em todos os setores da sociedade: no Parlamento, em alguns fanáticos religiosos, nos meios de comunicação e em outras instituições"
Em nota divulgada nesta segunda-feira, o líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), repudia em nome da bancada petista os recentes crimes relacionados a preconceitos ocorridos em Campinas e São Paulo, "mas que se repetem cotidianamente, de forma mais ou menos grave, em qualquer cidade brasileira"; Zarattini lembra que "o discurso de ódio disseminado por adeptos do pensamento fascista associado à extrema direita possui porta-vozes em todos os setores da sociedade: no Parlamento, em alguns fanáticos religiosos, nos meios de comunicação e em outras instituições" (Foto: Romulo Faro)

247 - Em nota divulgada nesta segunda-feira (2), o líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), repudia em nome da bancada petista os recentes crimes relacionados a preconceitos ocorridos em Campinas e São Paulo, "mas que se repetem cotidianamente, de forma mais ou menos grave, em qualquer cidade brasileira".

No texto, Zarattini lembra que "o discurso de ódio disseminado por adeptos do pensamento fascista associado à extrema direita possui porta-vozes em todos os setores da sociedade: no Parlamento, em alguns fanáticos religiosos, nos meios de comunicação e em outras instituições".

Leia a íntegra da nota.

NOTA OFICIAL – PT NA CÂMARA

Violência baseada em preconceito é consequência do discurso de ódio

Assim como o Brasil inteiro, a bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados ficou chocada diante da violência que resultou em 12 pessoas assassinadas na última noite de 2016, em Campinas (SP). Poucos dias antes, justamente na noite de Natal, o País também se comoveu frente ao assassinato de um ambulante que impediu a agressão de duas travestis numa estação do metrô paulistano.

A Bancada do PT repudia tais crimes, que simbolizam o perigo que representam para a sociedade o machismo, a misoginia, a homofobia e a intolerância em geral, amplamente expressados na carta que o assassino de Campinas deixou e que foi publicada pela imprensa.

Rejeitamos qualquer tipo de discriminação e preconceito, que são a base do discurso de ódio que alimenta a cultura de violência da qual resultam episódios como o de Campinas e o de São Paulo, mas que se repetem cotidianamente, de forma mais ou menos grave, em qualquer cidade brasileira.

O discurso de ódio disseminado por adeptos do pensamento fascista associado à extrema direita possui porta-vozes em todos os setores da sociedade: no Parlamento, em alguns fanáticos religiosos, nos meios de comunicação e em outras instituições. Os representantes desse tipo de pensamento também são responsáveis, portanto, pelos atos violentos que diariamente ceifam vidas e causam traumas a milhares de pessoas.

O combate efetivo a esse tipo de crime passa pelo amplo debate público a respeito de suas causas, assim como depende de ações firmes e políticas públicas do Estado que promovam o respeito à diversidade e coíbam a disseminação de discursos de ódio e práticas similares.

Esperamos que tragédias como estas não voltem a ocorrer no Brasil e que, ademais, a cultura de intolerância e violência a elas vinculada deixe de ser alimentada.

Brasília, DF, 2 de janeiro de 2017.

Deputado Carlos Zarattini (SP)

Líder do PT na Câmara

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247