'Quando ficar insustentável, terão que liberar Lula', diz ex-ministro

O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão afirma que a Lava Jato é liderada por um pessoal de baixa qualificação e que tudo o que está sendo revelado pelo The Intercept "nós já sabiamos antes"; ele ainda diz: "“Vamos precisar, na 2ª Turma, pelo menos do Ministro Celso de Mello para assumir claramente esse papel de defender o devido processo legal e reconhecer que Moro jamais poderia ser sido juiz de Lula"

Brasília - O novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, durante cerimônia de posse (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília - O novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, durante cerimônia de posse (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: José Cruz - ABR)

247 - O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão afirma que a Lava Jato é liderada por um pessoal de baixa qualificação e que tudo o que está sendo revelado pelo The Intercept "nós já sabiamos antes". Ele ainda diz: "“Vamos precisar, na 2ª Turma, pelo menos do Ministro Celso de Mello para assumir claramente esse papel de defender o devido processo legal e reconhecer que Moro jamais poderia ser sido juiz de Lula."

Aragão ainda complementa: "se ele fizer isso, estaremos bem e Lula poderá ser solto e o processo anulado. Se ele não fizer, a luta continua. Nós vamos demonstrar que tudo isso foi um grande engodo. Vai chegar uma hora que vai ficar insustentável”.

A reportagem do Blog da Cidadania destaca mais trechos da fala de Eugênio Aragão: "tudo isso divulgado hoje, de alguma forma já intuíamos, para  nós não chegou a ser uma novidade. O novo é que pela primeira vez nós temos esses fatos provados, essa combinação entre o juiz e o Ministério Público acusador, que prejudicou a defesa. Isso não tem nem nome porque o processo penal hoje é visto por si só como uma atividade de grande risco do Estado. O processo penal manipula  aquilo que chamamos monopólio da violência do Estado. Então o Estado tem que se conter. O Direito Penal não é uma arma contra o cidadão, ele é para proteger determinados bens jurídicos que são caros para aquilo que se denomina sociedade e para proteger aquele que é acusado em ataque ou investida injusta contra ele. Não é transformar uma persecução em um show, como eles têm feito. Isso degrada o Direito Penal e vai contra a presunção de inocência. Isso é um  dos valores mais caros do Direito Penal."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247