Que elementos mais o Judiciário precisa para condenar André Aranha?, questiona jurista sobre caso Mariana Ferrer

A professora de Direito da UFPE Liana Cirne Lins lembrou em entrevista à TV 247 que o réu André de Camargo Aranha, inocentado da acusação de estupro contra Mariana Ferrer, “mentiu nos autos” e que há vídeos e áudios para comprovar sua culpa no caso

Liana Cirne Lins e André de Camargo Aranha, acusado de estuprar Mariana Ferrer
Liana Cirne Lins e André de Camargo Aranha, acusado de estuprar Mariana Ferrer (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Judiciário tem elementos suficientes para condenar o empresário André de Camargo Aranha, inocentado da acusação de estupro contra Mariana Ferrer, num caso que ocorreu em 2018 em Florianópolis, Santa Catarina. Essa é a defesa da jurista Liana Cirne Lins, professora de Direito da Universidade Federal de Pernambuco.

“Que elementos mais o Judiciário precisa para condenar?”, questionou, em participação no Giro das 11, programa da TV 247, na manhã desta quarta-feira (4). Ela lembra que o réu “mentiu nos autos” quando inicialmente negou à polícia que era o estuprador de Mariana. Depois da comprovação de que o esperma no corpo da jovem era seu, André mudou a versão e passou a dizer em depoimento que houve “consentimento”.

A jurista lembra ainda que há vídeos e áudios comprovando que Mariana Ferrer estava desorientada na noite do crime. Mas que mesmo assim o juiz que assinou o exame toxicológico alegou que não havia elementos suficientes para comprovar que ela não estava em condições de tomar decisões. 

Mariana alegou ter sido drogada na noite do ocorrido. A jurista observa que a substância chamada de “boa noite cinderela” é conhecida como a “droga do estupro”, por deixar a pessoa desorientada, mas a desorientação não ser perceptível para terceiros, como seria com abuso de álcool, por exemplo. “O Judiciário é se não o maior, um dos maiores elementos a endossar a cultura do estupro. O que é suficiência probatória?”, indaga ainda Liana Cirne Lins. 

Inscreva-se, seja membro e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247