Queimadas se alastram e triplicam atendimentos de saúde em Rondônia

O nível de fumaça gerado pelas queimadas no estado de Rondônia tomou proporções inéditas. A "neblina de fogo" já provocou desvios de avião, triplicou atendimentos na saúde e gerou dificuldades no trânsito. A escuridão que tomou conta do céu de São Paulo em plena tarde foi ocasionada pela devastação incendiária das florestas na região amazônica, dentre elas, a de Rondônia.

Foto: Araquém Alcântara
Foto: Araquém Alcântara

247 -  O nível de fumaça gerado pelas queimadas no estado de Rondônia tomou proporções inéditas. A "neblina de fogo" já provocou desvios de avião, triplicou atendimentos na saúde e gerou dificuldades no trânsito. A escuridão que tomou conta do céu de São Paulo em plena tarde foi ocasionada pela devastação incendiária das florestas na região amazônica, dentre elas, a de Rondônia. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca as palavras de Fábio Monteiro, meteorologista da Sedam: "existe um transporte natural de umidade da Amazônia para o Sudeste do país. Tanto que isso regula as chuvas no centro-sul. Então, se tem fumaça com fuligem, também será levada. E esse fenômeno não pode acontecer só em Rondônia ou em Mato Grosso, mas na Bolívia e até Argentina. Se tem queimadas na floresta, haverá muita fumaça em várias regiões do país."

A matéria lembra que "na última sexta-feira (16), o voo 3594 da Latam, que saiu de Brasília com destino a Porto Velho, não conseguiu condições de visibilidade da pista do aeroporto internacional Jorge Teixeira e teve que ser desviado para Manaus (AM). Um voo da Gol, que também partiria para Brasília, foi cancelado no mesmo dia, segundo a Infraero."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247