Queiroga não contesta Bolsonaro e diz que dispensa da máscara está em "estudo"

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirma trabalhar "em absoluta sintonia" com Jair Bolsonaro. “Queremos que [a dispensa da máscara] seja o mais rápido possível. Para isso, precisamos vacinar a população brasileira e avançar, ok?"

Marcelo Queiroga
Marcelo Queiroga (Foto: Myke Sena/MS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Pouco mais de uma hora após Jair Bolsonaro anunciar a possível divulgação de um parecer desobrigando o uso de máscara por vacinados e já infectados pelo coronavírus, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse a jornalistas em frente ao Ministério da Saúde nesta quinta-feira (10) que a medida está em "estudo".

O ministro evitou contestar Jair Bolsonaro e falou que quer livrar os brasileiros das máscaras "o mais rápido possível", destacando a necessidade de avançar na vacinação para que isto ocorra. “Queremos que seja o mais rápido possível. Para isso, precisamos vacinar a população brasileira e avançar, ok?".

Questionado sobre uma eventual pressão de Bolsonaro para que a dispensa do uso de máscaras fosse oficializada, Queiroga negou. "O presidente não me pressiona não. Eu sou ministro dele e nós trabalhamos em absoluta sintonia. É assim que funcionam as democracias, o regime presidencialista, e o presidente sempre nos aconselha de maneira muito própria e eu levo a ele os subsídios para que tenhamos as melhores decisões em relação a saúde pública”, disse o ministro.

Nas redes, a reação à fala de Bolsonaro foi dura

Autoridades sanitárias pedem a manutenção das práticas de prevenção à Covid-19 mesmo após a vacinação. Isto porque mesmo os imunizados não têm proteção 100% garantida contra a doença e ainda sim podem transmitir o vírus a outras pessoas que por ventura não tenham sido vacinadas. Já infectados também podem contrair a doença novamente.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email