Raquel Dodge recorre de decisão que retira sigilo de delação de marqueteiro

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, questionou decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, que determinou o fim de sigilo da delação premiada do marqueteiro do PMDB do Rio, Renato Pereira; ela teme pela segurança do delator

Raquel Dodge, procuradora-geral da República, durante sessão do Supremo Tribunal Federal em Brasília, no Brasil 20/09/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Raquel Dodge, procuradora-geral da República, durante sessão do Supremo Tribunal Federal em Brasília, no Brasil 20/09/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, questionou decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, que determinou o fim de sigilo da delação premiada do marqueteiro do PMDB do Rio, Renato Pereira.

A chefe da PGR alegou temer pela segurança do delator, que já atuou nas campanhas dos ex-governadores Sergio Cabral e Luiz Fernando Pezão e do ex-prefeito Eduardo Paes, todos do PMDB. Raquel Dodge também argumentou que a publicação da delação possa atrapalhar as investigações.

Renato Pereira diz que era comum se pagar parte do valor das campanhas em caixa dois e que só na campanha de Pezão ao governo do Rio ele admitiu ter recebido cerca de R$ 800 mil de maneira não oficial. A delação ainda não foi homologada. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247