Reitores querem processar Weintraub por declarações de que universidades escondem plantações de maconha

Andifes avalia processar o ministro da Educação, Abraham Weintraub, após ele afirmar, que as universidades federais possuem "plantações extensivas de maconha” e utilizam os laboratórios para produzir drogas sintéticas. Segundo a Andufes, o ministro incorreu em crimes de "responsabilidade, improbidade, difamação ou prevaricação"

O ministro da Educação, Abraham Weintraub
O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) avalia processar o ministro da Educação, Abraham Weintraub, após ele afirmar, em uma entrevista ao jornal Portal da Cidade, ligado à extrema direita, de que as universidades federais possuem "plantações extensivas de maconha” e utilizam os laboratórios para a produção de drogas sintéticas, como a metanfetamina.

Por meio de nota, a Andifes destaca que se o ministro tem conhecimento de crimes no âmbito dos campi e que se os mesmos não foram denunciados às autoridades competentes ele "poderá estar cometendo crime de prevaricação", além de que ao atacar a autonomia universitária – prevista pela Constituição Federal -  ele incorre no crime de responsabilidade

A Andifes afirma, ainda que Abraham Weintraub "ultrapassa todos os limites da ética pública, indo aliás muito além até de limites que já não respeitava." "Assim, diante dessas declarações desconcertantes, a ANDIFES está tomando as providências jurídicas cabíveis para apurar eventual cometimento de crime de responsabilidade, improbidade, difamação ou prevaricação", diz a nota da Andifes. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email