Rejeitado por 93% e prestes a ser denunciado, Temer diz ter força para resistir

Pouco antes de viajar para a China, Michel Temer divulgou um vídeo nas redes sociais em que afirma "saber que tem gente que quer parar o Brasil e esse desejo não tem limites" e ainda que "tem gente que quer semear a desordem nas instituições"; "Mas tenho força para resistir", assegurou; discurso veio de quem comprou deputados para se livrar de denúncia contra a corrupção na Câmara e pediu a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na atuação da denúncia contra ele

Pouco antes de viajar para a China, Michel Temer divulgou um vídeo nas redes sociais em que afirma "saber que tem gente que quer parar o Brasil e esse desejo não tem limites" e ainda que "tem gente que quer semear a desordem nas instituições"; "Mas tenho força para resistir", assegurou; discurso veio de quem comprou deputados para se livrar de denúncia contra a corrupção na Câmara e pediu a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na atuação da denúncia contra ele
Pouco antes de viajar para a China, Michel Temer divulgou um vídeo nas redes sociais em que afirma "saber que tem gente que quer parar o Brasil e esse desejo não tem limites" e ainda que "tem gente que quer semear a desordem nas instituições"; "Mas tenho força para resistir", assegurou; discurso veio de quem comprou deputados para se livrar de denúncia contra a corrupção na Câmara e pediu a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na atuação da denúncia contra ele (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - Em vídeo divulgado nas redes sociais pouco depois de embarcar para uma viagem à China, o presidente Michel Temer afirmou que tem "a força necessária" para resistir àqueles que desejam colocar obstáculos a seu trabalho e "semear a desordem nas instituições".

"Sabemos que tem gente que quer parar o Brasil e esse desejo não tem limites" disse o presidente. "Mas tenho força para resistir", acrescentou.

"Não vamos deixar que a agenda negativa venha a abater nosso ânimo."

O Palácio do Planalto considera certa uma nova denúncia contra o presidente a ser apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, antes de sua saída do cargo, em 17 de setembro. Temer passa uma semana fora do Brasil, voltando da China apenas em 6 de setembro.

Há o temor de que a denúncia seja apresentada justamente com o presidente fora do país.

(Por Lisandra Paraguassu)

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247