Renan: provas falam mais alto e procuradores da Lava Jato não podem ficar impunes

O senador Renan Calheiros (MDB) denunciou a aliança clandestina da Lava Jato com a Receita Federal para quebrar o sigilo de seus alvos. “Moro e Dallagnol perseguiam quem ficasse contra seus projetos de poder e dinheiro”, afirmou

(Foto: renan/psdb.org, dilma/flick 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador Renan Calheiros (MDB) denunciou a aliança clandestina da Lava Jato com a Receita Federal para quebrar o sigilo de seus alvos, inclusive de ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Nas redes sociais, Renan chamou a prática de “bandidagem”.

“Moro e Dallagnol perseguiam quem ficasse contra seus projetos de poder e dinheiro”, afirmou. “Fui um dos alvos, junto com ministros. Enfrentamos o bando com contraprovas, lei de abuso de autoridade, juiz de garantias, Deltan no CNMP”, destacou.

“As provas falam mais alto. Não podem ficar impunes”, concluiu.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email