Repúdio ao genocídio e apoio ao 19J rompem a bolha e têm adesão de 80% dos internautas

Há uma mudança de qualidade nas redes sociais no Brasil: a esquerda furou sua bolha e hoje o repúdio ao genocídio e o apoio às manifestações contra Bolsonaro já tem adesão de 80% dos internautas

(Foto: Ricardo Stuckert/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O pesquisador Pedro Barciela, especialista em análise de redes e monitoramento voltado para temas político-eleitorais, constatou que o repúdio ao genocídio promovido pelo governo Bolsonaro na pandemia e o apoio ao 19J furou a bolha da esquerda e tem adesão de 80% dos internautas. Ele indica que o antibolsonarismo “cumpre um papel muito próximo ao que um dia foi o antipetismo: ele fomenta a criação de alianças contranaturais e intensivas entre setores que antes eram marcados estritamente por alianças sociopolíticas”.

Veja o cenário das redes montado por Barciela e a seguir sua análise:

bolha


PUBLICIDADE
TÍTULO: mapaTEXTO ALTERNATIVO [Sem Valor]CRÉDITO: [Sem Valor]DETENTOR DOS DIREITOS AUTORAIS: [Sem Valor]ATRIBUIR DIREITOS: [Sem Valor]AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: [Sem Valor]

A avaliação de Barciela:

A revolta causada pela marca de 500 mil mortos enterrou a narrativa de que se tratam de manifestações “apenas partidárias”. As manifestações contra Bolsonaro e seu governo foram ampla maioria, com mais de 80% dos usuários se manifestando contra o genocídio em curso no Brasil.

PUBLICIDADE

É interessante observar como o antibolsonarismo hoje cumpre um papel muito próximo ao que um dia foi o antipetismo: ele fomenta a criação de alianças contranaturais e intensivas entre setores que antes eram marcados estritamente por alianças sociopolíticas.

A ideia de “contranaturais” se aplica a união de atores não politicamente conectados ao redor de temáticas específicas que, por si só, não produzem filiação.

PUBLICIDADE

O campo antibolsonarista representou mais de 80% dos usuários divididos em uma série de agrupamentos. O bolsonarismo, por sua vez, segue isolado em um único cluster, formado pelo núcleo do bolsonarismo. No mais, reforço o fato de que a triste marca de 500 mil mortes jogou uma pá de cal na narrativa de que “eram apenas movimentos partidários”, fazendo com que atores que até então não haviam se posicionado voltassem sua atenção para o genocídio em curso no Brasil.

Inscreva-se no canal de cortes do 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email