Requião cobra de Lula reestatização da Eletrobrás e punição dos "gângsters" Lemann, Telles e Sicupira

Ex-senador Roberto Requião alertou que os três bilionários estão por trás da privatização da Eletrobrás e disse que o Brasil está na contramão deste processo no mundo. Ouça

www.brasil247.com - Roberto Requião
Roberto Requião (Foto: Reprodução)


247 - O ex-senador Roberto Requião cobrou neste domingo (22) do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a reestatização da Eletrobrás. Em áudio pelo Twitter, Requião classificou como "gângsters" os bilionários Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles.

“Vocês já perceberam que os três empresários liberais, verdadeiros gângsters que deram o estouro de R$ 40 bilhões nas Lojas Americanas, são os mesmos que compraram a Eletrobrás? “Vocês já perceberam que a consultoria que viabilizou o roubo das Lojas Americanas, é a empresa que assessorou a privatização da Eletrobrás?”, questionou Requião. 

O ex-senador defendeu que o presidente Lula reestatize a Eletrobrás e os bilionários sejam punidos. “A Eletrobrás precisa ser reestatizada, como fez a França e a Alemanha recentemente. Nós estamos na contramão deste processo. E os gângsteres que se dizem liberais, têm que pagar pesadamente por isso”, afirmou Roberto Requião. 

Os empresários Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles, que protagonizaram a maior fraude contábil da história do Brasil nas Americanas, antes de anunciar uma recuperação judicial que significará um calote de até 90% em seus 16 mil credores, entre bancos e fornecedores, divulgaram um comunicado neste domingo, em que tentam se isentar de responsabilidade criminal no caso.

Para desvendar os bastidores do caso, a TV 247 produzirá um documentário a respeito. Apoie neste link e conheça o projeto.


Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247