Requião, vítima ou privilegiado?

Senador, que reclama sofrer bullying, o nico morador de Curitiba que pode parar o carro em frente sua casa

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_O senador Roberto Requião se diz uma vítima constante dos preconceitos. Depois de “sofrer” com o bullying da imprensa, ele agora se vê na posição inversa. A prefeitura de Curitiba proibiu o estacionamento entre as ruas Francisco Rocha e Cândido Hartmann, no bairro de Bigorrilho. Mas, no quarteirão em que fica justamente a casa do senador do PMDB qualquer motorista pode utilizar a via para parar o carro sem risco de multa. Ou seja, em frente à moradia de Requião, está tudo liberado – o que permite a ele, e também a seus assessores, estacionar com tranquilidade.

Os comerciantes locais não gostaram da medida adotada pelo prefeito Luciano Ducci (PSB), que fez a pintura das faixas amarelas e deixou a quadra da casa de Requião livre para o estacionamento. O fim das vagas livres para os carros vai prejudicar o comércio, reclamam eles. A prefeitura alega que a proibição servirá para organizar o trânsito local em uma rua que tem características comerciais – existem na região muitas lojas e escritórios. Por isso, os comerciantes pedem que seja instalado um estacionamento rotativo ou vagas com permanência máxima de 15 minutos no local. Muitos gostariam de estender essa proibição para a frente de suas casas, o que evitaria o barulho e o incômodo do entra e sai de carros. Requião, pelo visto, é o único a pensar de forma diferente.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247