Ricardo Kotscho: chance de Lula vencer eleição no 1º turno cai de 25% para 6% em dois meses

Kotscho disse que ouviu a projeção de "um dos mais respeitados pesquisadores do mercado eleitoral", cujo nome não foi revelado

www.brasil247.com - Kotscho e Lula
Kotscho e Lula (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Ricardo Stuckert)


247 - O jornalista Ricardo Kotscho afirmou neste domingo (14) que as chances do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vencer as eleições no primeiro turno caíram de 25% para 6%, entre os meses de julho e agosto. 

Em seu blog no UOL, Kotscho disse que ouviu a projeção de "um dos mais respeitados pesquisadores do mercado eleitoral", cujo nome não foi revelado. 

Segundo Kotscho, três fatores foram determinantes para a mudança do cenário eleitoral. São eles: 

"* A vigorosa ofensiva de Bolsonaro no eleitorado evangélico, especialmente as mulheres, com a entrada em cena da primeira-dama Michelle e a participação do casal em Marchas para Jesus e outras celebrações religiosas, que ocuparam boa parte da agenda presidencial neste período.

* O pacote eleitoral aprovado pelo Congresso Nacional para a compra de votos, que segundo este pesquisador já ultrapassou os R$ 400 bilhões no total, em bondades variadas, que começaram a ser distribuídas essa semana, quando foram também divulgados índices de melhora na economia.

* A recuperação dos votos de bolsonaristas arrependidos que tinham procurado a terceira via e não encontraram um candidato competitivo, engrossando a tendência de voto útil."

Segundo Ricardo Kotscho, pesquisas qualitativas mostram que hoje o medo de que Bolsonaro continue ainda é maior do que o de Lula voltar ao governo. O antibolsonarismo que cresceu durante a pandemia ainda é maior do que o antipetismo gerado pela Lava Jato em 2018.

"Com 70% dos votos já consolidados entre Lula e Bolsonaro, restam 30% de votos flutuantes, que decidirão a disputa de outubro. Num país imprevisível como o nosso, o campo está aberto, e nada pode ser dado como definitivo. Sempre pode acontecer uma facada, ou coisa pior, no meio do caminho", afirmou o jornalista. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email