Roberto Schwarz: neoatraso bolsonarista repete clima de 1964

O crítico literário afirmou comparou a chegada de Bolsonaro a poder com o golpe militar de 64, nos quais, segundo ele, o apelo à modernização da economia se combina a pautas arcaicas

(Foto: Reprodução/YouTube)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O crítico literário Roberto Schwarz falou à Folha sobre as semelhnaças entre o governo Bolsonaro e o golpe militar de 1964. Para ele, as duas ocasiões são marcadas pela combinação entre o apelo à modernização da economia e pautas arcaicas.

Autor da obra "Cultura e Política, 1964 - 1969 - Alguns Esquemas", publicado enquanto o escritor estava em exílio em Paris, Schwarz analisou o crescimento da extrema-direita no Brasil.

Roberto Schwarz disse que os governo militares brasileiros eram "pró-americanos e antipopulares, mas modernos". Este modernismo, entretanto, se juntava ao atraso da "ideologia burguesa mais antiga, e obsoleta, centrada no indivíduo, na unidade familiar e em suas tradições".

"Há bastante em comum entre a vitória eleitoral de Bolsonaro, em 2018, e o golpe de 1964. Nos dois casos, um programa francamente pró-capital mobilizou, para viabilizar-se, o fundo regressivo da sociedade. AO dar protagonismo político, a título de compensação, aos sentimentos antimodernos de parte da população, os mentores do capital fizeram um cálculo cínico e arriscado, que não é novo", disse o crítico.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247