Rocha de Barros: Brasil terá o governo mais distante do centro

O sociólogo Celso Rocha de Barros afirma nesta segunda-feira, 24, que o Brasil dará adeus ao centro político a partir do dia 1º de janeiro; "O governo Temer provou que a direita tem muito mais chances de ser corrupta e sair impune do que a esquerda. O governo Bolsonaro pretende provar que os entraves ao fanatismo de direita também são muito menores. Até agora, seu sucesso é inegável", diz Barros

Rocha de Barros: Brasil terá o governo mais distante do centro
Rocha de Barros: Brasil terá o governo mais distante do centro

247 - O sociólogo Celso Rocha de Barros, colunista da FOlha de S. PAulo, afirma nesta segunda-feira, 24, que o Brasil dará adeus ao centro político a partir do dia 1º de janeiro. 

"O governo Temer provou que a direita tem muito mais chances de ser corrupta e sair impune do que a esquerda. O governo Bolsonaro pretende provar que os entraves ao fanatismo de direita também são muito menores. Até agora, seu sucesso é inegável", diz Barros. 

Segundo o colunista, os filhos do presidente eleito, Jair Bolsonaro, são também exemplos de outro problema: o fanatismo como carreirismo. "Os Bolsonaros Jr. têm tentado cavar espaço no poder como ideólogos, porque como administradores ou articuladores suas chances são pequenas. 'Fanatismo como Carreirismo', aliás, deveria ser inscrito no brasão do PSL", diz ele. 

"E lá vamos nós, que sempre nos orgulhamos da moderação e da disposição brasileiras para a acomodação, viver sob o governo mais distante do centro dentre todos os países democráticos contemporâneos. Parabéns aos filipinos por perderem o posto", avalia. 

Leia o texto na íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247