Rosa Weber dá 48h para Bolsonaro se explicar sobre MP que limita remoção de fake news nas redes

Também devem se manifestar no mesmo prazo o procurador-geral da República, Augusto Aras, e ao advogado-geral da União, Bruno Bianco Leal

www.brasil247.com - Rosa Weber
Rosa Weber (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)


247 - A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber emitiu nesta quarta-feira (8), segundo o Estado de S. Paulo, um despacho obrigando Jair Bolsonaro, em um prazo de 48 horas, a encaminhar informações prévias sobre a Medida Provisória (MP) 1.068/2021, que dificulta a remoção de desinformação das redes sociais.

A ação da ministra atinge também o procurador-geral da República, Augusto Aras, e ao advogado-geral da União, Bruno Bianco Leal, que devem se manifestar sobre a MP no mesmo prazo.

Rosa Weber toma tal atitude em decorrência de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade protocolada pelo Partido Novo, que alega que a MP “viola a lógica jurídica do Marco Civil, o princípio da livre iniciativa, o princípio da proporcionalidade, a dignidade da pessoa humana e a cidadania”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A MP não foi bem recebida pelo Congresso Nacional e gerou reações negativas. Líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados, Elvino Bohn Gass (PT-RS), por exemplo, declarou: “Bolsonaro pariu a MP da milícia digital ou MP do Gabinete do Ódio. É a 1068, que dificulta bloqueio de perfis pelas redes sociais. Evidente: tenta salvar bolsonaristas que mentem, ofendem, ameaçam pessoas, instituições e que estão descapitalizadas ou fora do ar porque cometeram crimes”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A presidenta do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), cobrou uma medida do presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG). “Absurdo. Rodrigo Pacheco precisa devolver essa MP”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email