Rui Costa Pimenta defende comitês de autodefesa contra ameaça fascista

Rui Costa Pimenta, presidente do Partido da Causa Operária (PCO), considera que o combate às agressões de grupos de extrema-direita é a união: "a esquerda não pode recuar dos espaços públicos, é necessário a unidade para enfrentar o fascismo". assista a íntegra

Rui Costa Pimenta, presidente do Partido da Causa Operária (PCO), considera que o combate às agressões de grupos de extrema-direita é a união: "a esquerda não pode recuar dos espaços públicos, é necessário a unidade para enfrentar o fascismo". assista a íntegra
Rui Costa Pimenta, presidente do Partido da Causa Operária (PCO), considera que o combate às agressões de grupos de extrema-direita é a união: "a esquerda não pode recuar dos espaços públicos, é necessário a unidade para enfrentar o fascismo". assista a íntegra (Foto: Lais Gouveia)

TV 247 - O Presidente do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, participou do seu programa semanal no Brasil 247 e comentou os últimos acontecimentos da conjuntura política.

Em relação à votação do Habeas Corpus do ex-presidente Lula, que ocorrerá no dia quatro de abril, Pimenta considera que todo cuidado é pouco quando se trata do Supremo Tribunal Federal (STF): "a última ação da Suprema Corte, obviamente, não foi para beneficiar o Lula, vamos ter que aguardar o julgamento para saber qual ala do STF irá se sobressair, é uma loteria, pois os interesses dos ministros estão divididos", avalia. 

Ele projeta um possível posicionamento da Suprema Corte: "a Cármen Lucia se recusou a votar o habeas corpus em segunda instância, pois ela avaliou que perderia. Diante uma correlação de forças, é possível que os ministros manobrem e deixem o Lula solto temporariamente, dando mais fôlego para o ex-presidente fazer a luta política", analisa Rui.

Ascensão do fascismo: ataques à Caravana do Lula

O presidente do PCO analisa que, se houver um recuo da esquerda em locais públicos, por consequência dos ataques fascistas, as agressões se intensificarão: "se o Brasil for para uma eleição polarizada, o clima político irá ficar muito duro" projeta.

Formação de comitês de autodefesa 

Pimenta considera importante que a esquerda forme de comitês de autodefesa para enfrentar a ameça fascista: "não dá para permitir que a direita avance, é preciso reagir", conclui. 

Inscreva-se na TV 247 e confira o programa:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247