Salles não dá as mãos em minuto de silêncio pelo assassinato de indígenas na Amazônia (vídeo)

Na COP-25, o ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro, Ricardo Salles, não deu as mãos a representantes de ONGs para realizar homenagem com um minuto de silêncio pelo assassinato de caciques indígenas Firmino Prexede Guajajara e Raimundo Belnício Guajajara

(Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro, Ricardo Salles, não deu as mãos, como todos os outros presentes, para realizar homenagem aos caciques indígenas Firmino Prexede Guajajara e Raimundo Belnício Guajajara, da tribo Guajajara, assassinados na manhã de sábado (7) no Maranhão.

O minuto de silêncio foi proposto pelo coordenador do projeto Saúde e Alegria, Caetano Scannavino, no encontro do ministro Salles com representantes de Organizações Não Governamentais (ONGs) na COP-25.

“Eu acho que a delegação brasileira aqui tem que se unir. Direita, esquerda, governo, não governo, para que não tenhamos mais derramamento de sangue na Amazônia. Porque os caciques têm nome: Firmino Prexede e Raimundo Belnício. E que isso não se repita mais”, disse Scannavino.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247