São Paulo registra 2 mil internações e morte de 15% dos pacientes internados com covid-19

Estado de São Paulo alcançou, nesta terça-feira (12), o pico de internações, com 2 mil leitos ocupados por pacientes com sintomas da covid-1. Análise dos dados da Secretaria de Saúde de Estado aponta que 15% das pessoas infectadas e que precisaram de internação morreram

(Foto: Mário Oliveira/SECOM)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O avanço do novo coronavírus fez com que o estado de São Paulo alcançasse, nesta terça-feira (12), o pico de internações, com 2 mil leitos ocupados por pacientes com sintomas da covid-19. Segundo reportagem do jornal O Globo, uma análise dos dados disponibilizados pela Secretaria de Saúde de Estado aponta que 15% das pessoas que foram infectadas e que precisaram de internação vieram a falecer. 

Ao todo, os hospitais públicos e privados do estado registraram 3.849 internações desde que a pandemia teve início . Deste total, 588 morreram e 1.524 pacientes tiveram alta. No Amazonas, que assim como São Paulo é um dos estados mais afetados pelo novo coronavírus, o índice de óbitos entre os internados cresceu 17%, chegando a 71 de 412 internações. Nos estados do Ceará e Rio de Janeiro, a situação também é considerada preocupante pelo Ministério da Saúde.

“Um percentual de 15% de mortes entre internados, se confirmado, não pode ser desprezado e pode estar subestimado. Na China, entre a entrada no hospital e o desfecho da morte, o período foi de oito semanas. Torcemos pela alta, mas muitos dos que estão internados hoje poderão ter desfecho ruim”, disse o diretor da Sociedade Paulista de Infectologia, Evaldo Stanislau, ao jornal O Globo.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247