Secretário nacional de Cultura deixa o governo criticando censura de Bolsonaro

"Eu tenho o maior respeito pelo presidente da República, tenho o maior respeito pelo ministro, mas eu não vou chancelar a censura", disse o secretário nacional de Cultura, Henrique Pires, após deixar o cargo

247 - O secretário nacional de Cultura, Henrique Pires, decidiu deixar o cargo em tprotesto contra a política de censura estabelecida pelo governo Jair Bolsonaro. A secretaria é vinculada ao Ministério da Cidadania mas tinha a estrutura do antigo Ministério da Cultura.

Segundo o próprio secretário, a “gota d’água” foi a decisão do governo suspender um edital que havia selecionado séries sobre "diversidade de gênero" e "sexualidade", a serem exibidas nas TVs públicas. A informação é do G1.

Segundo informações do colunista Ancelmo Gois, o ministro Osmar Terra, da Cidadania, tentou contornar a situação da saída de Pires, oferecendo a ele o comando da Casa Rui Barbosa ou outra instituição ligado ao ministério.

A suspensão do edital foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (21), após o presidente Jair Bolsonaro falar mal de algumas produções pré-aprovadas, todas com temas LGBT.

"Isso [o edital que foi suspenso] é uma gota d'água, porque vem acontecendo... E tenho sido uma voz dissonante interna”, disse Pires ao G1. "Eu tenho o maior respeito pelo presidente da República, tenho o maior respeito pelo ministro, mas eu não vou chancelar a censura", acrescentou.

“Eu não concordo com a colocação de filtros em qualquer tipo de atividade cultural. Não concordo como cidadão, e não concordo como agente público, você tem que respeitar a Constituição”, completou.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247