Sem votos suficientes, Câmara deve adiar análise da reforma administrativa

Arthur Lira não quer arriscar colocar o texto em votação sem a garantia de que será aprovado. Há resistência de deputados governistas e da oposição

Arthur Lira
Arthur Lira (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News

Metrópoles - Apesar de ter sido aprovada na comissão especial, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2021, da reforma administrativa, enfrenta dificuldades de apoio entre os 513 deputados.

Nesta segunda-feira, o presidente da Câmara, Arthur Maia (PP-AL), disse em entrevista ao jornal Valor Econômico que a PEC ainda não entrará na pauta desta terça-feira (28/9). Segundo ele, o tema precisa ser “amadurecido” com os partidos. O parecer do deputado Arthur Maia (DEM-BA) foi aprovado por uma comissão especial na última quinta-feira (23/9).

A aprovação no colegiado ocorreu depois de uma manobra articulada por Lira, que mudou oito deputados da comissão e garantiu votos a favor da proposta.

PUBLICIDADE

Continue lendo no Metrópoles

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email