“Serial killer do DF” tenta matar mais uma família em Goiás, mas polícia chega a tempo

Lázaro Sousa, de 32 anos, fez um casal e a filha reféns na região de Cocalzinho de Goiás. A família só não foi morta porque a polícia chegou a tempo

Lázaro Sousa
Lázaro Sousa (Foto: Divulgação/PCGO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, afirmou que Lázaro Sousa, de 32 anos, conhecido como o “Serial Killer do DF”, suspeito de matar quatro pessoas de uma mesma família no Distrito Federal na quarta-feira (9) passada, ia matar outra família feita refém ontem, em Goiás. A informação é do portal UOL. 

Em entrevista a jornalistas na noite desta terça-feira (15), Miranda disse que Lázaro fez um casal e a filha reféns na região de Cocalzinho de Goiás, e que a família só não foi morta porque a polícia chegou a tempo. Dois policiais ficaram feridos na operação. O secretário revelou ainda que criminoso tem um ritual para atacar as vítimas.

"Ele usou o mesmo modus operandi de sempre. Leva para a beira do rio, manda tirar as roupas e uns ele acaba matando. Hoje teria sido esse o destino dessa família hoje, principalmente depois que ele percebeu que a menina tinha pedido ajuda", disse o secretário.

PUBLICIDADE

Segundo a reportagem, a filha do casal conseguiu pedir ajuda a um policial que tinha visitado a chácara na véspera. Policiais civis, militares e rodoviários cercaram a região em busca do suspeito e estão visitando várias residências. A região, segundo o secretário, está toda cercada, e as buscas foram retomadas hoje pela manhã.

"Estamos entrando no oitavo dia, mas se precisar a gente entra no 38º...Só vamos sair daqui com esse sujeito na mão", afirmou Miranda.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email