"Decisão equivocada, um erro", diz Maia sobre exclusão da Folha de licitação

A decisão de Jair Bolsonaro de excluir o jornal Folha de S.Paulo da licitação dos veículos que são assinados pelo governo foi considerada como uma "erro" pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a medida de Jair Bolsonaro que colocou em prática a sua ameaça contra a imprensa e excluiu o jornal Folha de S. Paulo da lista de veículos nacionais e internacionais exigidos em um processo de licitação para fornecimento de acesso digital ao noticiário da imprensa.

"Eu acredito primeiro que é uma decisão equivocada, um erro. É exatamente nas críticas que recebemos que construímos certamente projetos melhores. É uma sinalização ruim em respeito à liberdade de imprensa e acho que também uma sinalização ruim mais uma vez para aqueles que querem investir no Brasil a assessoria do governo tomar uma decisão dessas", afirmou Maia, de acordo com a Folha de S. Paulo.

"Acho que do ponto de vista prático o Congresso não pode fazer nada, mas acredito que certamente os órgãos de controle vão avaliar se é uma decisão que o Estado brasileiro pode tomar, de fazer uma licitação que não é impessoal", completou.

Já o também deputado Paulo Teixeira (PT-SP) afirmou que vai protocolar nesta sexta (29) uma representação contra o governo federal na PGR (Procuradoria-Geral da República).

"Acho que fere princípios constitucionais, principalmente o da impessoalidade. As licitações não podem excluir nenhum tipo de concorrente", disse. "E é um ataque frontal à liberdade de expressão e de imprensa."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247