Só 10% das mulheres negras completam o ensino superior, diz IBGE

Entre as pessoas de 25 a 44 anos de idade, o percentual de homens que completou a graduação é de 15,6%, e o de mulheres atingiu 21,5%, indicador 37,9% superior ao dos homens; mas o porcentual de mulheres brancas com ensino superior completo (23,5%) é 2,3 vezes maior do que o de mulheres pretas ou pardas (10,4%) e é mais do que o triplo daquele encontrado para os homens pretos ou pardos (7%); é o que apontam os dados da pesquisa "Estatísticas de gênero", divulgada pelo IBGE

Rio de Janeiro - Mulheres marcham em Copacabana para celebrar dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha durante a 3ª Marcha das Mulheres Negras no Centro do Mundo (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - Mulheres marcham em Copacabana para celebrar dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha durante a 3ª Marcha das Mulheres Negras no Centro do Mundo (Tânia Rêgo/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

247 - As mulheres estudam por mais anos que os homens. Entre as pessoas de 25 a 44 anos de idade, o percentual de homens que completou a graduação é de 15,6%, e o de mulheres atingiu 21,5%, indicador 37,9% superior ao dos homens. Mas o porcentual de mulheres brancas com ensino superior completo (23,5%) é 2,3 vezes maior do que o de mulheres pretas ou pardas (10,4%) e é mais do que o triplo daquele encontrado para os homens pretos ou pardos (7%). É o que apontam os dados da pesquisa "Estatísticas de gênero", divulgada na quarta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, embora as mulheres avancem mais nos estudos, elas continuam ganhando menos que os homens. As mulheres trabalham, em média, três horas por semana a mais do que os homens, combinando trabalhos remunerados, tarefas domésticas e cuidados de pessoas. E ganham, em média, 76,5% do rendimento dos homens.

"Em função da carga de afazeres e cuidados, muitas mulheres se sentem compelidas a buscar ocupações que precisam de uma jornada de trabalho mais flexível", diz a coordenadora de População e Indicadores Sociais do IBGE, Bárbara Cobo. "Mesmo com trabalhos em tempo parcial, a mulher ainda trabalha mais. Combinando-se as horas de trabalhos remunerados com as de cuidados e afazeres, a mulher trabalha, em média, 54,4 horas semanais, contra 51,4 dos homens", acrescentou.

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247