Sob pressão de militares, Ernesto Araújo pede que Itamaraty reúna dados positivos de sua gestão

O ministro das Relações Exteriores é o próximo que pode ser demitido por pressão da chamada ala militar do Paláco do Planalto. Para evitar a saída do governo, Ernesto Araújo tenta reunir "realizações" de sua gestão

Ernesto Araújo
Ernesto Araújo (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O chanceler Ernesto Araújo pediu a diferentes áreas do Itamaraty que enviassem para o gabinete, com urgência, relatório de realizações do ministro desde 2019. 

Diplomatas passaram o dia na tarefa de compilação de “dados positivos”, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

O pedido é visto entre diplomatas como uma tentativa do ministro de se blindar de pressão da ala militar e evitar sua demissão. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247