Sr. Formigão para presidente

O mundo seria muito melhor se todos nós fôssemos formigas

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O mundo seria muito melhor se todos nós fôssemos formigas. As formigas trabalham de forma ordenada e todas têm condições necessárias para sua sobrevivência. E apesar de terem formigas rainhas que são extremamente vitais para sua reprodução, não há nenhuma liderança vigente. Vemos uma igualdade muito grande entre todas elas que conseguem, embaixo de nossos pés, construir verdadeiros castelos e até mesmo reinos. Nenhuma vê a outra como objeto de uso de cruel exploração para sustentar seus luxos.

Infelizmente os humanos não são formigas, não apenas por não ter ordem, mas por também mostrar ser bem menores e insignificantes que as forminas – apesar de serem quase mil vezes maior que elas, que têm em torno 1,5 mm. As formigas não se questionam entre eles sobre quem trabalhou mais e quem tem mais condição de trabalhar, nem sobre a importância e mérito do trabalho. E a harmonia reina no formigueiro.

Mas os humanos fazem questão, em todo instante, de supervalorizar o topo da escala social e se esquecem de que, sem um coletor de lixo, suas casas estariam inundadas no lixo, sem carteiro suas cartas não estariam em suas caixas de correio e sem um pedreiro suas casas nem mesmo estariam em pé.

As formigas sabem que quando nascem terão empregos e serão valorizadas. Já os humanos, para terem uma vida confortável, precisam ter bons ancestrais. - Opa, pera aí! Mas se eu nasci pobre, e ralei, e consegui grana? - Parabéns, as outras milhares de pessoas que moravam no seu bairro de infância devem estar na mesma condição que você, ou até melhor. Porque o sistema não precisa de ninguém para fazer os serviços que você julga inferiores. Porque se eles estivessem em pior situação, seriam vagabundos ao seu olhar, que não lutaram e não tentaram.

Mas meu caro amigo leitor, podemos ficar páginas analisando nossas patologias e comparando-as com as formigas, mas o ponto que pretendo chegar é que o nosso sistema político econômico é algo cruel e não há uma lógica sensata para defendê-lo. Acredito que fascismo do século XXI são os "meritocratas" que usam um grande verniz de democracia para sustentar os absurdos que corroem nossa sociedade.

Um país como o Brasil gastar mais de 50% de seu orçamento para sustentar banqueiros e gastar apenas 5% na educação é um absurdo. Deixamos de produzir diariamente riquezas gerais para produzirmos ricos. E não, nada justifica que desde que você começou a ler este texto dezenas de pessoas morram de fome enquanto desperdiçamos toneladas de alimentos.

Caro leitor, muitos de vocês devem se perguntar qual sistema defendo e alguns devem achar que eu sou um comunista, que veio das profundezas do inferno. O sistema que defendo é um em que todos tenham seus direitos de uma vida plena e justa, em que todos têm os seus direitos garantidos e podem lutar pelos seus sonhos e anseios. Um sistema em que produzamos riquezas e não ricos, e nada justifique a miséria.

Que sistema mágico é esse? Leitor, há séculos tento responder a esta pergunta, mas quem sou eu? Um estudante do segundo ano do ensino médio para intitular um sistema econômico, mas lhes garanto ele não é o que vivemos hoje. Talvez a resposta esteja embaixos de nossos pés, em um formigueiro.

Matheus Hector Garcia é estudante do segundo ano do Ensino Médio

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email