STF atende a Lula e lhe dá o acesso a sistemas de contabilidade paralela da Odebrecht

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Edson Fachin determinou que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha acesso aos sistemas que a Odebrecht utilizou em sua contabilidade paralela. O relator da Lava Jato no Supremo ainda reabriu o prazo para apresentação das alegações finais dos réus deste mesmo processo.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante evento em Santana do Livramento, Rio Grande do Sul 19/03/2018 REUTERS/Diego Vara
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante evento em Santana do Livramento, Rio Grande do Sul 19/03/2018 REUTERS/Diego Vara (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Edson Fachin determinou que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha acesso aos sistemas que a Odebrecht utilizou em sua contabilidade paralela. O relator da Lava Jato no Supremo ainda reabriu o prazo para apresentação das alegações finais dos réus deste mesmo processo.

A reportagem do Paraná Portal destaca que "nesta ação penal são investigados pagamentos de propinas por meio do repasse de um terreno, onde supostamente seria construída uma nova sede para o Instituto Lula, e de um apartamento vizinho ao do ex-presidente em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo (SP)."

A matéria ainda sublinha que "a defesa de Lula fez uma série de pedidos até conseguir acesso aos sistemas Drousys e MyWebDay – softwares de comunicação e contabilidade usados pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht. Os advogados do petista alegavam que acessar a íntegra do material era fundamental, considerando o princípio constitucional da ampla defesa. A mesma solicitação já havia sido negada em todas as demais instâncias."

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247