STF decide que processos contra Lula devem tramitar na Justiça Federal de Brasília

Após declarada a incompetência da 13ª Vara de Curitiba para julgar as ações contra Lula, a maioria do Supremo decidiu que o foro adequado para reexaminar os processos é o da Justiça Federal do Distrito Federal. Acompanhe ao vivo na TV 247

www.brasil247.com -
(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | ABr)


247 - O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (22), por maioria de 6 contra 3, que, os processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem tramitar na Justiça Federal do Distrito Federal. 

Inscreva-se na TV 247, seja membro, e acompanhem ao vivo:

O STF julga agora um recurso que questiona a competência da 2ª Turma da Corte para considerar o ex-juiz Sergio Moro suspeito para julgar Lula no caso do tríplex. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao anular as condenações contra o ex-presidente, o ministro Luiz Edson Fachin declarou que um outro pedido de HC de Lula, esse envolvendo a parcialidade de Moro, havia perdido o objeto. A 2ª Turma, onde tramitava o processo, discordou e considerou o ex-juiz suspeito. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A expectativa é a de que o Plenário mantenha a parcialidade. A defesa de Lula sustenta que a 2ª Turma já decidiu o caso e que, conforme questão de ordem apresentada na Ação Penal (AP) 618, não se admite a alteração do órgão julgador para o Plenário após iniciado o julgamento, sob pena de ofensa ao princípio do juízo natural.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email