STF deve adiar julgamento do marco temporal de terras indígenas

Tendência é que um dos ministros da Corte peça vista do processo. O julgamento está previsto para ser retomado nesta quarta-feira (15)

Indígenas acompanham julgamento sobre o marco temporal
Indígenas acompanham julgamento sobre o marco temporal (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O Supremo Tribunal Federal (STF) deve adiar o julgamento do marco temporal para a demarcação de terras indígenas que estava previsto para ser retomado nesta quarta-feira (15). De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. A tendência é que um dos ministros da Corte peça vista do processo. O STF julga a disputa da posse da terra indígena Ibirama, em Santa Catarina, que é questionada pela procuradoria estadual. 

A tese do marco temporal é  defendida por proprietários de terras e pelo setor do agronegócio. O projeto prevê que os indígenas somente teriam direito às terras que estavam em sua posse ou sob disputa judicial até o dia da promulgação da Constituição Federal foi promulgada, no dia 5 de outubro de 1988.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email