STF propõe aumento de 41% para o Judiciário

Projeto de lei do Supremo Tribunal Federal com a proposta de reajuste para os ministros da Corte e para os servidores do Judiciário da União foi definido nesta quarta-feira 12 e prevê que o salário dos ministros do STF, teto do funcionalismo público, passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil, a partir de janeiro de 2016; reajuste foi acertado pelo ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo, com o Ministério do Planejamento, mas ainda depende de aprovação do Congresso

Projeto de lei do Supremo Tribunal Federal com a proposta de reajuste para os ministros da Corte e para os servidores do Judiciário da União foi definido nesta quarta-feira 12 e prevê que o salário dos ministros do STF, teto do funcionalismo público, passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil, a partir de janeiro de 2016; reajuste foi acertado pelo ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo, com o Ministério do Planejamento, mas ainda depende de aprovação do Congresso
Projeto de lei do Supremo Tribunal Federal com a proposta de reajuste para os ministros da Corte e para os servidores do Judiciário da União foi definido nesta quarta-feira 12 e prevê que o salário dos ministros do STF, teto do funcionalismo público, passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil, a partir de janeiro de 2016; reajuste foi acertado pelo ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo, com o Ministério do Planejamento, mas ainda depende de aprovação do Congresso (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

André Richter - Repórter da Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) definiu hoje (12) a proposta de reajuste para os ministros da Corte e para os servidores do Judiciário da União. O projeto de lei do Supremo que será enviado ao Congresso prevê aumento de 41,47% para os servidores. O salário dos ministros do STF, teto do funcionalismo público, passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil, a partir de janeiro de 2016.

Para evitar o eventual veto da Presidência da República, o reajuste foi acertado com o Ministério do Planejamento, mas ainda depende de aprovação do Congresso para ser efetivado. A recomposição é referente aos anos de 2009 a 2014, período em que os salários dos ministros e servidores não foram reajustados.

No mês passado, a presidenta Dilma Rousseff vetou integralmente, "por inconstitucionalidade e contrariedade ao interesse público", o projeto de lei que reajustaria os salários dos servidores em até 78,56%. A questão é tratada pelo STF porque cabe à Corte enviar ao Congresso o projeto de lei que trata do reajuste da categoria.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email