Strike: coronel Lima, tesoureiro informal de Temer, também é preso

Coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Batista Lima Filho, amigo e apontado como laranja de Michel Temer, foi preso por agentes da PF no âmbito da Operação Skala, que apura o pagamento de propinas ao emedebista por meio da edição do chamado decreto dos portos, que teria beneficiado empresas do setor portuário; além de Lima, também foram presos José Yunes, advogado e amigo de Temer, e o ex-ministro Wagner Rossi; era Temer chega ao fim de forma melancólica

Strike: coronel Lima, tesoureiro informal de Temer, também é preso
Strike: coronel Lima, tesoureiro informal de Temer, também é preso

247 - O coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Batista Lima Filho, amigo e apontado como laranja de Michel Temer, foi preso por agentes da Polícia Federal no âmbito da Operação Skala, que apura o pagamento de propinas ao emedebista por meio da edição do chamado decreto dos portos que teria beneficiado empresas do setor portuário. Lima teve sua prisão temporária de cinco dias determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Roberto Barroso. Além de Lima, também foram presos José Yunes, advogado e amigo de Temer, e o ex-ministro Wagner Rossi.

Barroso já havia determinado a quebra dos sigilos fiscal e bancário de Michel Temer, do coronel Lima, além do empresário José Yunes e do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, no âmbito do inquérito que investiga suposto pagamento de propina na MP dos portos.

A empresa Argeplan, do Coronel Lima, é a proprietária oficial da Fazenda Esmeralda, entre Lucianópolis e Duartina-SP, que foi citada nas delações de Ricardo Saud e Joesley Batista, no inquérito da MP dos Portos. Saud e Joesley relataram conversas com o Deputado Paulinho da Força (SD), onde este afirma que a Fazenda Esmeralda é de propriedade do presidente Michel Temer.

Inscreva-se na TV 247 e confira vídeo sobre o fim do governo Temer:

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247