SUS tem déficit de 18 mil leitos hospitalares

O Conselho Federal de Medicina alerta que há um déficit de 18,2 mil leitos hospitalares no Sistema Único de Saúde (SUS). Entre janeiro de 2011 e janeiro de 2020, 20 estados perderam leitos do SUS

Acabar com a demorada procura por leitos hospitalares pode salvar vidas! E foi pensado nisso que a startup beeIT – Sistemas de Saúde, empresa incubada no Centro de Empreendimentos em Informática da UFRGS, desenvolveu a ferramenta Leithos; o analista de sistemas e CEO, Sandro Pinheiro, o analista de sistemas, Leonel Pinheiro, e o desenvolvedor, Giancarlo Soares, ambos diretores desenvolveram o novo aplicativo para reduzir em até 60% a ociosidade de leitos hospitalares, promovendo uma gestão inteligente e a otimização das vagas; a ferramenta foi concluída um ano e quatro meses
Acabar com a demorada procura por leitos hospitalares pode salvar vidas! E foi pensado nisso que a startup beeIT – Sistemas de Saúde, empresa incubada no Centro de Empreendimentos em Informática da UFRGS, desenvolveu a ferramenta Leithos; o analista de sistemas e CEO, Sandro Pinheiro, o analista de sistemas, Leonel Pinheiro, e o desenvolvedor, Giancarlo Soares, ambos diretores desenvolveram o novo aplicativo para reduzir em até 60% a ociosidade de leitos hospitalares, promovendo uma gestão inteligente e a otimização das vagas; a ferramenta foi concluída um ano e quatro meses (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Conselho Federal de Medicina fez um levantamento que constatou um déficit de 18,2 mil leitos hospitalares no Sistema Único de Saúde. A desativação progressiva dessas unidades de saúde vem ocorrendo desde 2011.

A lacuna foi parcialmente preenchida durante a pandemia do novo coronavírus, com a criação de hospitais de campanha no país, mas o cenário ainda é grave, segundo especialistas. 

O levantamento do Conselho Federal de Medicina citado em reportagem do Globo mostra que entre janeiro de 2011 e janeiro de 2020, 20 estados perderam leitos do SUS. Com saldo positivo de leitos, sobraram apenas Rondônia, Roraima, Tocantins, Espírito Santo e Mato Grosso. Amapá e Santa Catarina permaneceram estáveis.

O levantamento do Conselho Federal de Medicina também chama atenção para o fechamento dos hospitais de campanha. No Rio de Janeiro, o governo decidiu, no último dia 17, fechar os hospitais de campanha do Maracanã e de São Gonçalo. Apesar da promessa de sete unidades do tipo para atender pacientes com Covid-19, esses dois foram os únicos inaugurados, porém já interromperam os atendimentos. Os pacientes foram transferidos a outros hospitais.

Já em São Paulo, o hospital de campanha do Pacaembu também encerrou as atividades no final de junho, após erguer estruturas de atendimento para 200 pacientes. O acordo previa o funcionamento do local até o final de julho.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247