Tacla Durán adia depoimento para juntar provas de suas acusações

Investigado na Lava Jato, Rodrigo Tacla Durán, que ontem acusou o advogado Carlos Zucolotto Júnior, amigo do juiz Sergio Moro, de vender favores na Operação, como a redução de penas e multas, decidiu adiar seu depoimento às autoridades brasileiras; segundo interlocutores, ele quer reunir provas bem fundamentadas antes de falar

Rodrigo tacla Duran
Rodrigo tacla Duran (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O advogado Rodrigo Tacla Duran pediu para adiar seu depoimento à Comissão de Segurança Pública da Câmara para 26 de outubro. Ele promete mostrar aos deputados provas do que vem dizendo.

s novos relatos de Durán fizeram políticos que foram alvo de delatores da Lava Jato afirmarem que o “feitiço de Sergio Moro virou contra o feiticeiro”. O juiz responsável pela operação em Curitiba diz que as acusações do advogado são “absolutamente falsas”.

Em entrevista publicada ontem, Tacla Durán, acusou o advogado Carlos Zucolotto Júnior, amigo do juiz Sergio Moro, de vender favores na Operação Lava Jato, como a redução de penas e multas.  Ele diz ter em seus arquivos correspondências de Zucolotto que comprovariam a intermediação de vantagens. Em nota, Moro afirmou que Zucolotto, que foi com ele recentemente a um show do Skank, é um profissional sério e negou qualquer tipo de triangulação. 

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247