Tatto diz que não acredita na sinceridade de Ciro Gomes

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Jilmar Tatto, disse não acreditar na sinceridade do líder pedetista Ciro Gomes. E defendeu a união do campo da esquerda no segundo turno das eleições deste ano 2020

(Foto: Reprodução YouTube)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Jilmar Tatto, criticou Ciro Gomes, do PDT, que recentemente se encontrou com Lula. Tatto pôs em dúvida a sinceridade de Ciro. Lula e Ciro abriram caminho para uma reconciliação, em um encontro realizado no final de setembro, depois de atritos ao longo dos últimos dois anos. Tatto disse que não acredita na sinceridade de Ciro.

O candidato petista à Prefeitura de São Paulo defendeu a união da esquerda nas eleições deste ano e afirmou que Guilherme Boulos (PSOL) é como um “irmão mais novo” para ele. 

“Quem for para o segundo turno, vai apoiar o outro. Por que vou falar alguma coisa do Boulos, da Erundina, se estou bastante convicto e quero o apoio deles no segundo turno?”, disse o candidato do PT. “Isso vale para o Orlando (Silva, do PCdoB), vale para o Márcio França (PSB), e não há nenhum demérito em relação a isso”, declarou Tatto ao Estado de S.Paulo.

“Os nossos adversários são o (Celso) Russomanno, que o Bolsonaro apoia, e o (Bruno) Covas”, disse Tatto.

Em relação à aproximação entre PT e PDT, ele disse que “gostaria de estar mais animado em relação às intenções do Ciro”. Ele disse que ficou surpreso com o encontro, e classificou a o posicionamento de Ciro como “errático”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247