Temer coloca à venda 90% de transportadora de gás natural da Petrobras

A Transportadora Associada de Gás (TAG) subsidiária que opera e administra gasodutos da Petrobras, entrou em processo de privatização; Pedro Parente, presidente da estatal brasileira de petróleo, anunciou que irá colocar no mercado 90% da participação que a empresa tem na gestão da transportadora; a TAG possui mais de 4,5 mil quilômetros de gasodutos, instalados nas regiões Norte e Nordeste e que transportam cerca de 75 milhões de metros cúbicos de gás por dia; a empresa, criada em 2006, encerrou o ano passado com receita líquida de R$ 4,7 bilhões

Brasília- DF 22-09-2016 Presidente Temer, governador de pernanbuco, Paulo Câmara e ministro da educação, Mendonça Filho, durante Cerimônia de Lançamento do Novo Ensino Médio Palácio do Planalto. Foto Lula Marques/Agência PT
Brasília- DF 22-09-2016 Presidente Temer, governador de pernanbuco, Paulo Câmara e ministro da educação, Mendonça Filho, durante Cerimônia de Lançamento do Novo Ensino Médio Palácio do Planalto. Foto Lula Marques/Agência PT (Foto: Romulo Faro)

247 - A Transportadora Associada de Gás (TAG), subsidiária que opera e administra gasodutos da Petrobras, entrou em processo de privatização. Pedro Parente, presidente da estatal brasileira de petróleo, anunciou que irá colocar no mercado 90% da participação que a empresa tem na gestão da transportadora.

A TAG possui mais de 4,5 mil quilômetros de gasodutos, instalados nas regiões Norte e Nordeste e que transportam cerca de 75 milhões de metros cúbicos de gás por dia. A empresa, criada em 2006, encerrou o ano passado com receita líquida de R$ 4,7 bilhões, de acordo com publicação do Brasil de Fato.

Em texto divulgado em seu site, a Federação Única dos Petroleiros (FUP), afirmou que, como a empresa é superavitária, "não há justificativas para a sua privatização".

Ainda segundo a FUP, a venda da TAG vai "desarticular a logística de transporte da Petrobras e deixará nas mãos de grupos estrangeiros o controle sobre os gasodutos do país". Sem o comando do transporte de gás, a Petrobras ficará refém dos preços e condições impostos pelas multinacionais, de acordo com a Federação dos Petroleiros.

Os resultados da privatização podem implicar em aumento das contas dos consumidores, aponta a entidade. Os petroleiros lembram também que esse processo de altas das tarifas já vem acontecendo com o gás de cozinha, a gasolina e o diesel, e que "a política de preços da Petrobras privilegia as distribuidoras e importadoras de combustíveis".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247