Temer diz que dificuldades no País são 'mais ou menos históricas'

Na cerimônia de posse do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, nesta manhã, Michel Temer disse que o Brasil passa por dificuldades "mais ou menos históricas", embora o País esteja vivendo uma crise político-econômica sem precedentes; "Temos dificuldades? Claro que as temos, mas isso é mais ou menos histórico em nosso país. Exata e precisamente a capacidade extraordinária de recuperação do povo brasileiro, de otimismo, de crença em nossas instituições", disse Temer; apesar dos indicadores econômicos negativos, desemprego em alta e de o País estar voltando ao mapa da fome, Temer afirmou que o Brasil "está se transformando após longa recessão"

Na cerimônia de posse do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, nesta manhã, Michel Temer disse que o Brasil passa por dificuldades "mais ou menos históricas", embora o País esteja vivendo uma crise político-econômica sem precedentes; "Temos dificuldades? Claro que as temos, mas isso é mais ou menos histórico em nosso país. Exata e precisamente a capacidade extraordinária de recuperação do povo brasileiro, de otimismo, de crença em nossas instituições", disse Temer; apesar dos indicadores econômicos negativos, desemprego em alta e de o País estar voltando ao mapa da fome, Temer afirmou que o Brasil "está se transformando após longa recessão"
Na cerimônia de posse do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, nesta manhã, Michel Temer disse que o Brasil passa por dificuldades "mais ou menos históricas", embora o País esteja vivendo uma crise político-econômica sem precedentes; "Temos dificuldades? Claro que as temos, mas isso é mais ou menos histórico em nosso país. Exata e precisamente a capacidade extraordinária de recuperação do povo brasileiro, de otimismo, de crença em nossas instituições", disse Temer; apesar dos indicadores econômicos negativos, desemprego em alta e de o País estar voltando ao mapa da fome, Temer afirmou que o Brasil "está se transformando após longa recessão" (Foto: Romulo Faro)

247 - Na cerimônia de posse do novo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, nesta manhã, Michel Temer disse em entrevista coletiva que o Brasil passa por dificuldades "mais ou menos históricas", embora o País esteja vivendo uma crise político-econômica sem precedentes. "Temos dificuldades? Claro que as temos, mas isso é mais ou menos histórico em nosso país. Exata e precisamente a capacidade extraordinária de recuperação do povo brasileiro, de otimismo, de crença em nossas instituições", disse Temer.

Apesar dos indicadores econômicos negativos, desemprego em alta e de o País estar voltando ao mapa da fome, Temer afirmou que o Brasil "está se transformando após longa recessão". "Começamos a respirar uma nova economia e novos costumes."

Aparentemente alheio à crise, Michel Temer se preocupou em dizer ao novo ministro a Cultura que é preciso ajudar o Carnaval do Rio de Janeiro. O peemedebista se reuniu nesta terça-feira com presidentes do Grupo Especial da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro juntamente com o deputado Pedro Paulo (PMDB-RJ). "Ajude-os. É preciso ajudá-los com apoio do governo." 

Temer ainda defendeu que Sérgio Sá Leitão peça mais recursos aos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo de Oliveira. "Eu tenho certeza que, em breve tempo, a cultura brasileira será uma das primeiras na América Latina e, quem sabe, no mundo", declarou Temer, disse o peemedebista.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247