Temer foge da imprensa após ser carimbado como chefe de quadrilha

Em sua primeira participação em um evento público após ser denunciado pela segunda vez pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Michel Temer evitou falar com a imprensa sobre o fato; ao ser questionado sobre a denúncia durante um evento no Rio de Janeiro, Temer limitou-se a perguntar de volta se ele teria "alguma denúncia em relação ao hospital"; o único a comentar ligeiramente o episódio foi o ministro da Saúde, Ricardo Barros; "Questões jurídicas ficam para o Judiciário", pontuou;  "Estamos governando plenamente e essas questões não influirão", completou

Em sua primeira participação em um evento público após ser denunciado pela segunda vez pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Michel Temer evitou falar com a imprensa sobre o fato; ao ser questionado sobre a denúncia durante um evento no Rio de Janeiro, Temer limitou-se a perguntar de volta se ele teria "alguma denúncia em relação ao hospital"; o único a comentar ligeiramente o episódio foi o ministro da Saúde, Ricardo Barros; "Questões jurídicas ficam para o Judiciário", pontuou;  "Estamos governando plenamente e essas questões não influirão", completou
Em sua primeira participação em um evento público após ser denunciado pela segunda vez pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Michel Temer evitou falar com a imprensa sobre o fato; ao ser questionado sobre a denúncia durante um evento no Rio de Janeiro, Temer limitou-se a perguntar de volta se ele teria "alguma denúncia em relação ao hospital"; o único a comentar ligeiramente o episódio foi o ministro da Saúde, Ricardo Barros; "Questões jurídicas ficam para o Judiciário", pontuou;  "Estamos governando plenamente e essas questões não influirão", completou (Foto: Paulo Emílio)

247 - Em sua primeira participação em um evento público após ser denunciado pela segunda vez pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Michel Temer evitou falar com a imprensa sobre o fato. Nesta sexta-feira (15), Temer participou de um evento para anunciar investimentos no Instituto Estadual do Cérebro, no rio de Janeiro. Após a cerimônia, porém, ele deixou o local sem falar com a imprensa. De acordo com a GloboNews, ao ser indagado por um repórter sobre a denúncia, Temer limitou-se a perguntar de volta se ele teria "alguma denúncia em relação ao hospital".

Nesta quinta-feira, Janot denunciou o peemedebista junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de organização criminosa e obstrução de justiça com base nas delações premiadas de executivos da JBS e de Lucio Funaro, apontado como operador de propinas do PMDB.
O Planalto rebateu a denúncia por meio de nota onde afirma que Janot "finge não ver credibilidade de testemunhas, a ausência de nexo entre as narrativas e as incoerências produzidas pela própria investigação, apressada e açodada".

O único a comentar ligeiramente o episódio foi o ministro da Saúde, Ricardo Barros, que também estava presente ao evento. "Questões jurídicas ficam para o Judiciário", pontuou barros. "Estamos governando plenamente e essas questões não influirão", completou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247