Temer quer investigação sobre obras do Porto de Mariel

Governo do vice-presidente em exercício Michel Temer deverá realizar uma auditoria para investigar as obras do Porto de Mariel, em Cuba, que contou com empréstimos do BNDES; membros do governo Temer avaliam que que os contratos não trouxeram retorno na forma de prestação de serviços para empresas brasileiras, apesar de que pelos termos do acordo cerca de US$ 802 milhões deverão ser gastos no Brasil ao longo dos próximos anos por meio da compra de equipamentos, bens e serviços de empresas nacionais; obras do porto cubano foram realizadas ao longo das gestões do ex-presidente Luiz Ináacio Lula da Silva e da presidente eleita Dilma Rousseff

Governo do vice-presidente em exercício Michel Temer deverá realizar uma auditoria para investigar as obras do Porto de Mariel, em Cuba, que contou com empréstimos do BNDES; membros do governo Temer avaliam que que os contratos não trouxeram retorno na forma de prestação de serviços para empresas brasileiras, apesar de que pelos termos do acordo cerca de US$ 802 milhões deverão ser gastos no Brasil ao longo dos próximos anos por meio da compra de equipamentos, bens e serviços de empresas nacionais; obras do porto cubano foram realizadas ao longo das gestões do ex-presidente Luiz Ináacio Lula da Silva e da presidente eleita Dilma Rousseff
Governo do vice-presidente em exercício Michel Temer deverá realizar uma auditoria para investigar as obras do Porto de Mariel, em Cuba, que contou com empréstimos do BNDES; membros do governo Temer avaliam que que os contratos não trouxeram retorno na forma de prestação de serviços para empresas brasileiras, apesar de que pelos termos do acordo cerca de US$ 802 milhões deverão ser gastos no Brasil ao longo dos próximos anos por meio da compra de equipamentos, bens e serviços de empresas nacionais; obras do porto cubano foram realizadas ao longo das gestões do ex-presidente Luiz Ináacio Lula da Silva e da presidente eleita Dilma Rousseff (Foto: Paulo Emílio)

247 - O governo do vice-presidente em exercício Michel Temer deverá realizar uma auditoria para investigar as obras do Porto de Mariel, em Cuba, que contou com empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As obras do porto cubano, realizadas ao longo das gestões do ex-presidente Luiz Ináacio Lula da Silva e da presidente eleita Dilma Rousseff,  custaram cerca de US$ 975 milhões, sendo que os empréstimos da instituição brasileira chegaram a US$ 685 milhões. Os serviços foram executados pela empreiteira Odebrecht.

Segundo a colunista Monica Bergamo, da Folha de são Paulo, o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle já estaria preparando as equipes que irão auditar os contratos.

Membros do governo Temer avaliam que que os contratos não trouxeram retorno na forma de prestação de serviços para empresas brasileiras, uma vez que o Estado cubano é dono ou sócio majoritário dos principais empreendimentos do país caribenho.

O Porto de Mariel é uma das principais ações do governo cubano para modernizar a economia do país caribenho. Pelos termos do acordo, cerca de US$ 802 milhões deverão ser gastos no Brasil ao longo dos próximos anos por meio da compra de equipamentos, bens e serviços.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247