Temer voou sem pagar no jato de prefixo JBS-PR e diz desconhecer o dono

A aeronave que Michel Temer usou para voar com a família para Comandatuba, na Bahia, em janeiro de 2011, tinha como prefixo "JBS-PR", mais um sinal de que o peemedebista mente ao dizer que não tinha conhecimento de que o dono do jato era o empresário Joesley Batista, hoje delator da Lava Jato

A aeronave que Michel Temer usou para voar com a família para Comandatuba, na Bahia, em janeiro de 2011, tinha como prefixo "JBS-PR", mais um sinal de que o peemedebista mente ao dizer que não tinha conhecimento de que o dono do jato era o empresário Joesley Batista, hoje delator da Lava Jato
A aeronave que Michel Temer usou para voar com a família para Comandatuba, na Bahia, em janeiro de 2011, tinha como prefixo "JBS-PR", mais um sinal de que o peemedebista mente ao dizer que não tinha conhecimento de que o dono do jato era o empresário Joesley Batista, hoje delator da Lava Jato (Foto: Gisele Federicce)

247 - A aeronave que Michel Temer usou para voar com a família para Comandatuba, na Bahia, em janeiro de 2011, tinha como prefixo "JBS-PR".

A informação é mais um sinal de que o peemedebista mente ao dizer que não tinha conhecimento de que o dono do jato era o empresário Joesley Batista, dono da JBS, hoje delator da Lava Jato.

Em nota divulgada nesta quarta-feira 7, o Palácio do Planalto admitiu que Temer usou a aeronave, mas afirmou que ele não sabia quem era o dono. Leia abaixo:

"O então vice-presidente Michel Temer utilizou aeronave particular no dia 12 de janeiro de 2011 para levar sua família de São Paulo a Comandatuba, deslocando-se em seguida a Brasília, onde manteve agenda normal no gabinete. A família retornou a São Paulo no dia 14, usando o mesmo meio de transporte. O vice-presidente não sabia a quem pertencia a aeronave e não fez pagamento pelo serviço."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247