CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Teori manda para Moro investigações contra Lula e anula grampo em Dilma

Em decisão nesta segunda (13), o ministro Teori Zavascki anulou as gravações feitas pela Polícia Federal entre o ex-presidente Lula e a presidente eleita Dilma Rousseff; para o ministro, as gravações de telefonemas entre Lula e Dilma feitas após o fim da autorização judicial e reveladas pelo juiz federal Sérgio Moro são "anuladas"; segundo ele, Sérgio Moro "usurpou a competência do Supremo ao fazer juízo de valor sobre as gravações"; na mesma decisão, Teori remeteu as investigações contra Lula relativas ao sítio em Atibaia (SP) e ao triplex em Guarujá (SP) para Moro; pelo Twitter, a deputada federal Jandira Feghali (PC do B) comentou a decisão: "Como era de esperar, STF não viu nenhum teor comprometedor dos áudios de Lula e Dilma vazados de forma oportunista por Moro"

Imagem Thumbnail
Em decisão nesta segunda (13), o ministro Teori Zavascki anulou as gravações feitas pela Polícia Federal entre o ex-presidente Lula e a presidente eleita Dilma Rousseff; para o ministro, as gravações de telefonemas entre Lula e Dilma feitas após o fim da autorização judicial e reveladas pelo juiz federal Sérgio Moro são "anuladas"; segundo ele, Sérgio Moro "usurpou a competência do Supremo ao fazer juízo de valor sobre as gravações"; na mesma decisão, Teori remeteu as investigações contra Lula relativas ao sítio em Atibaia (SP) e ao triplex em Guarujá (SP) para Moro; pelo Twitter, a deputada federal Jandira Feghali (PC do B) comentou a decisão: "Como era de esperar, STF não viu nenhum teor comprometedor dos áudios de Lula e Dilma vazados de forma oportunista por Moro" (Foto: Valter Lima)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Em decisão nesta segunda-feira (13), o ministro Teori Zavascki anulou as gravações feitas pela Polícia Federal entre o ex-presidente Lula e a presidente eleita Dilma Rousseff.

Para o ministro, as gravações de telefonemas entre Lula e Dilma feitas após o fim da autorização judicial e reveladas pelo juiz federal Sérgio Moro são "anuladas".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Cumpre deixar registrado que o reconhecimento, que aqui se faz, de nulidade da prova colhida indevidamente deve ter seu âmbito compreendido nos seus devidos limites: refere-se apenas às escutas telefônicas captadas após a decisão que determinou o encerramento da interceptação", afirmou.

Segundo ele, Sérgio Moro "usurpou a competência do Supremo ao fazer juízo de valor sobre as gravações".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Foi precoce e equivocada a decisão que adintou juízo de validade das interceptações colhidas sem abrigo judicial, quando já havia determinação de interrupção das escutas", ressaltou.

Na mesma decisão, Teori remeteu as investigações contra Lula para Moro. Já o pedido de investigação contra Dilma permanece no Supremo, conforme decisão do ministro.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Pelo Twitter, a deputada federal Jandira Feghali (PC do B) comentou a decisão. "Como era de esperar, STF não viu nenhum teor comprometedor dos áudios de Lula e Dilma vazados de forma oportunista por Moro"

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO