Tereza Campello: 2 anos de golpe acabaram com 13 anos de políticas sociais

Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome durante o governo Dilma Rousseff, Tereza Campello demonstra preocupação com o aumento da miséria no País; ela ressalta que todos os "avanços sociais" promovidos nas gestões de Lula e Dilma estão se descafelando com a agenda ultraliberal aplicada no País após o impeachment de 2016; "Dois anos de golpe acabaram com 13 anos de políticas sociais", lamenta; assista

Tereza Campello: 2 anos de golpe acabaram com 13 anos de políticas sociais
Tereza Campello: 2 anos de golpe acabaram com 13 anos de políticas sociais

247 - Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome durante o governo Dilma Rousseff, Tereza Campello demonstra preocupação com o aumento da miséria no País.

Em entrevista concedida ao ex-ministro Aloizio Mercadante, no programa Brasil Primeiro, da TV 247, ela ressalta que todos os "avanços sociais" promovidos nas gestões de Lula e Dilma estão se descafelando com a agenda ultraliberal aplicada no País, após o golpe de Estado de 2016.  

A ex-ministra classifica como "alarmante" o relatório apresentados pelo IBGE, nesta semana, sobre os indicadores sociais no País. O números revelam que quase dois milhões de brasileiros entraram na extrema pobreza no curto espaço de dois anos. 

Ela afirma que tal cenário é reflexo das políticas adotadas no Brasil. "No governo Fernando Henrique Cardoso, a pobreza aumentou porque o ex-presidente optou pelas políticas neoliberais. A miséria diminuiu durante os governos Lula e Dilma. Com o golpe de Estado, todas as políticas sociais retrocederam. Dois anos acabaram com 13 de avanços", denuncia. 

Campello analisa que, com o golpe, o Brasil retrocedeu 20 anos de conquistas sociais. "Crianças pedindo esmola, pessoas dormindo nas calçadas, isso já não era visto mais", expõe. 

Inscreva-se na TV 247 e confira a entrevista: 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247