Termina sequestro de ônibus no Rio de Janeiro

Cerca de 20 passageiros foram mantidos refns em ao que durou uma hora. Cinco pessoas ficaram feridas



247 – Cerca de 20 passageiros foram feitos reféns, durante cerca de uma hora, no sequestro de um ônibus na noite de ontem, na avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro. O veículo da linha 427C, da empresa Viação Jurema, fazia o trajeto Praça 15-Duque de Caxias quando foi invadido por um grupo armado. A ação terminou por volta das 21h30 e dois criminosos foram presos, segundo o comandante-geral da PM, Mário Sérgio Duarte.

Cinco pessoas ficaram feridas e foram levadas ao hospital Souza Aguiar. Uma delas, Liza Mônica Pereira, teve o pulmão perfurado, passou por cirurgia e está internada em estado grave. Outra mulher de 30 anos, Fabiana Gomes da Silva, foi baleada na coxa. Alcir Pereira foi atingido por uma tiro no pescoço quando passava pelo pelo local no banco do passageiro de um carro. Um policial também foi atingido.

A ação começou quando os homens invadiram o ônibus nas proximidades da Universidade Estácio de Sá, na avenida Presidente Vargas. Dois policiais do 4º BPM estavam perto do local e perseguiram o veículo até uma área próxima ao Trevo das Forças Armadas. Os bandidos furaram dois bloqueios, antes de se chocarem contra uma viatura. Os policiais atiraram nos pneus para impedir uma nova fuga. Durante as negociações, dois criminosos foram retirados do veículo e cerca de dez passageiros foram liberados. Um terceiro bandido conseguiu fugir a pé na direção da favela dos Manguinhos ao utilizar um refém como escudo humano.

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email