Thamea Danelon, da Lava Jato de SP, é cotada para chefiar grupo da operação de Aras

A procuradora Thamea Danelon, que aparece tecendo comentários em mensagens do grupo de procuradores da Lava Jato revelados pelo The Intercept, é cotada comandar o grupo responsável pela operação na gestão de Augusto Aras

247 - A ex-chefe da força-tarefa Lava Jato de São Paulo, Thamea Danelon, que aparece em mensagens do Telegram de procuradores revelados pela Vaza Jato, está cotada comandar o grupo responsável pela operação na gestão de Augusto Aras. A informação é da colunista do jornal O Globo, Bela Megale. 

Apesar dos procuradores da Lava Jato se pronunciarem contra a indicação de Aras por não ter sido um dos indicados pela lista tríplice, eleita pelos procuradores, Thamea não compareceu ao ato da Associação Nacional dos Procuradores da República, o que para muitos foi uma sinalização de apoio a Aras.

A procuradora aparece tecendo comentários em mensagens do grupo de procuradores da Lava Jato revelados pelo The Intercept. Em uma das mensagens sobre a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia, Thamea critica a ex-presidente da Comissão de Mortos e Desaparecidos Política e também procuradora Eugênia Gonzaga, por ter participado do velório.

Segundo ela, Eugênia – que não tem qualquer atuação na Lava Jato – não poderia ter participado do velória da “ré” Marisa Letícia porque “é como um colega [de Ministério Público Federal] ir ao enterro da esposa do líder de uma facção do PCC. No mínimo inapropriado“, comparou.

A procuradora ainda acrescentou: “Acho um desrespeito ao [Rodrigo] Janot e a todos os colegas envolvidos na LJ. Além disso, demonstra partidarismo. Algo q temos q evitar Apenas isso. Abraços”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247