Tijolaço: se cassarem Temer, eleição será direta

Parecer interno do Tribunal Superior Eleitoral afirma que, em caso de cassação da chapa-Temer, haverá eleição direta no prazo de 20 a 40 dias, informa Fernando Brito, editor do Tijolaço

(Fortaleza - CE, 09/12/2016) Presidente Michel Temer durante Cerimônia de Assinatura de Atos. Foto: Beto Barata/PR
(Fortaleza - CE, 09/12/2016) Presidente Michel Temer durante Cerimônia de Assinatura de Atos. Foto: Beto Barata/PR (Foto: Leonardo Attuch)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço

Reportagem de André Shaders, no site Poder360, diz que a área técnica do Tribunal Superior Eleitoral diz que, no caso de levarem adiante a cassação da chapa Dilma-Temer – parece enterrada a tentativa de Temer de se desvincular dela – a decisão implicará em “nova eleição dentro do prazo de 20 a 40 dias”.

Óbvio que isso não implica que um tribunal dirigido por Gilmar Mendes vá seguir pareceres.

Muito menos que isso vá parar no Supremo Tribunal Federal.

É só para chacoalhar, e colocar mais poder na mão dos juízes, que se sobrepõem à vontade eleitoral.

Mas cria um constrangimento que será difícil de superar. Afinal, condenar a chapa  implicará em achar razões que mantenham a eleição indireta e colocam o TSE e o Supremo, depois, em chanceladores da exclusão do povo das decisões.

A vontade do povo brasileiro é prisioneira destes senhores e será manipulada o quanto lhes convier.

Afinal, danem-se os princípios, quando o que interessa são os fins.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247