Toffoli diz que inquérito do STF descobriu ameaças gravíssimas a ministros

O presidente do STF, Dias Toffoli, disse que o inquérito aberto pelo tribunal para apurar ataques ao Supremo descobriu "ameaças gravíssimas" a ministros e cidadãos. O inquérito foi aberto com o objetivo de apurar "notícias fraudulentas" e ofensas e ameaças que "atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares"

Ministro Dias Toffoli
Ministro Dias Toffoli (Foto: Carlos Moura/SCO/STF)

247 - O ministro-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, disse que o inquérito aberto pelo tribunal para apurar ataques ao STF descobriu "ameaças gravíssimas" a ministros e cidadãos. O inquérito foi aberto no dia 14 de março deste ano com o objetivo de apurar "notícias fraudulentas" e ofensas e ameaças que "atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares".

"Nós conseguimos, através desse inquérito, descobrir ameaças extremamente gravíssimas, que não vou entrar em detalhe, na deep web. Ameaças de uma gravidade excepcional... a ministros e a cidadãos também", afirmou o ministro durante entrevista à GloboNews.

"Esse inquérito tem sido extremamente importante para atuar nessas investigações, para também mostrar que, desde a abertura do inquérito, os ataques que eram agressivos, ameaçadores, que extrapolavam liberdade de expressão e iam para a criminalidade, esses ataques diminuíram excepcionalmente", disse. 

De acordo com o presidente do STF, "no relatório que o ministro Alexandre de Moraes tem, diminuíram 80 %". "Até porque muitos desses ataques eram feitos via robôs, seja algo artificial, algo industriado", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247