Toffoli, que evitou queda de Bolsonaro, admite: “Estado não está gerando empregos”

Após ensaiar uma aproximação com Jair Bolsonaro, o presidente do STF, Dias Toffoli, criticou a política econômica do governo e foi taxativo: "O Estado não está gerando empregos". "Precisamos colocar essa questão de geração de empregos na mesa e decidir políticas públicas no Congresso para que isso possa se resolver”, declarou

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após ensaiar uma aproximação com Jair Bolsonaro, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, criticou nesta sexta-feira (30) a política econômica do governo e foi taxativo: "O Estado não está gerando empregos". O País amarga uma taxa de desemprego de 11,8% no trimestre finalizado em julho deste ano. São 12,6 milhões de desempregados, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

"Precisamos colocar essa questão de geração de empregos na mesa e decidir políticas públicas no Congresso para que isso possa se resolver”, declarou o ministro ao lado do deputado federal Paulinho da Força (Solidariedade-SP) durante evento da Força Sindical.

De acordo com informação de Veja, publicada em agosto, Toffoli confirmou que o Brasil esteve à beira de uma crise institucional entre abril e maio e disse que atuou para tentar acalmar a situação. Um grupo de parlamentares tirou da gaveta um projeto que previa a implantação do parlamentarismo. Empresários do setor industrial discutiam a possibilidade de um impeachment de Bolsonaro.

O presidente do STF disse que "muito tem se falado em reforma da Previdência, de pacto federativo, mas não está se falando como deveria em desenvolvimento de empregos".


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email