Traficante Nem é transferido para presídio federal em MS

Sob forte esquema de segurana, ex-chefe do trfico de drogas da Rocinha foi levado para o presdio de segurana mxima, em Campo Grande, nesta manh de sbado (19); comparsas do traficante tambm foram transferidos

Traficante Nem é transferido para presídio federal em MS
Traficante Nem é transferido para presídio federal em MS (Foto: Divulgação/Seap-RJ)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil _ O traficante Antônio Bonfim Lopes, Nem, acusado de chefiar o tráfico de drogas na Favela da Rocinha, localizada entre os bairros da Gávea e São Conrado, na zona sul carioca, foi transferido esta manhã para o presídio federal de segurança máxima de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

Um comboio com dez carros com apoio de 40 homens do Serviço de Operações Especiais (SOE) da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), saiu por volta das 6 horas da Presídio Bangu 1 com o traficante Nem e três integrantes de sua facção criminosa.

Eles foram presos pelas forças de segurança do estado quando tentavam deixar a comunidade, após o anúncio do governo sobre a ocupação da Rocinha para a implantação de Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), que compreende ainda as comunidades do Vidigal e Chácara do Céu.

Nem e seus comparsas, Anderson Rosa Mendonça, Coelho; Valquir Garcia dos Santos, Carré, e o ex-policial militar Flávio Melo dos Santos seguiram em um avião da Polícia Federal, pouco depois das 8 horas, sob forte esquema policial, para a penitenciária de Mato Grosso do Sul, onde ficará à disposição da Justiça.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email